Algar registra crescimento de 15,8% do Ebitda

A receita líquida do grupo cresceu 5,5%, ara R$ 606,7 milhões. O lucro líquido ficou 3,1% mais alto, atingindo R$ 30,1 milhões.

economia-global-mundo-mapa-globo-dinheiro-moeda-936x600A Algar Telecom divulgou hoje, 05, os resultados financeiros para o primeiro trimestre do ano. A operadora mineira registrou crescimento de 5,7% na receita bruta, que ficou em R$ 787,1 milhões. A unidade de negócio Telecom cresceu 9% em receita, para R$ 575,2 milhões. A unidade de Soluções em TIC e BPO encolheu 2,2%, para R$ 211,9 milhões.

A receita líquida cresceu 5,5%, ara R$ 606,7 milhões. O EBITDA aumentou 15,8%, para R$ 165,3 milhões. O lucro líquido ficou 3,1% mais alto, atingindo R$ 30,1 milhões. O Capex ficou em R$ 80 milhões, a maior parte gasta em expansão de redes (57%), especialmente para o mercado corporativo.

Em 31 de março de 2016, a dívida bruta era de R$ 1.356 milhões, 0,7% inferior à apresentada de 31 de dezembro de 2015. A dívida líquida, por sua vez, encerrou o período em R$ 1.205 milhão, 2,6% maior que a de dezembro de 2015.

O negócio fixo da Algar Telecom registrou receita bruta de R$ 457,8 milhões no trimestre, 8,1% superior à contabilizada no mesmo trimestre do ano anterior. A evolução reflete a performance positiva dos serviços de dados. A receita bruta do negócio móvel atingiu R$ 117,4 milhões, um crescimento de 12,3% em relação ao primeiro trimestre de 2015. “O desempenho melhorou tanto por aumento da procura de serviços de voz quanto de dados móveis”, diz a empresa.

A Algar Telecom terminou o trimestre com 3,4 milhões de unidades geradoras de receita – uma adição líquida de 271 mil em relação ao mesmo período do ano anterior. O crescimento de 8,5% foi impulsionado pelos serviços de telefonia fixa e banda larga, que cresceram 12,7% e 8,4%, respectivamente.

O número de acessos banda larga fixa evoluiu 10,6%, atingindo 438 mil. Ao final do trimestre, a Companhia tinha 152 mil clientes com planos de ultra banda larga (velocidade acima de 10Mbps), o que representa 35% da base total de banda larga fixa. A banda larga móvel, por sua vez, permaneceu estável, totalizando 104 mil acessos no período. No consolidado, o número de acessos cresceu 8,4% em relação a 2015, e encerrou o trimestre com 542 mil.

Os acessos móveis evoluíram 6% no comparativo anual, totalizando 1.277 mil clientes. O número de clientes pré-pagos aumentou 3,5%, passando de 917 mil em 2015 para 948 mil no em 2016, estimulados pelo plano com pacote de dados de 50MB. Os pós-pagos, por sua vez, cresceram 14,1% no período e alcançaram 329 mil. A receita média por usuário (ARPU) do 1T16 foi de R$ 21,32.

O número de usuários do serviço TV por assinatura reduziu 11,9% em relação ao registrado ao final do 1T15. A empresa diz que o resultado decorre de “um maior foco em ofertas com maior ticket médio”.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10576