Microsoft volta a fazer cortes em negócio de smartphones

Empresa vai demitir mais 1.850 trabalhadores, a grande maioria, locados na Finlândia

A Microsoft avisou nesta quarta-feira, 25, que irá demitir 1.850 funcionários, a maioria, contratados de sua divisão de smartphones. Também dará baixa de US$ 950 milhões em seus ativos. Segundo o CEO Satya Nadella, a intenção agora é concentrar os esforços na área mobile apenas onde for possível se diferenciar da concorrência. O Windows Phone possui, no mundo, menos de 2% de market share, tendo de enfrentar a dominância de Android e iPhone.

Do total de demissões, 1.350 acontecerão na fábrica da empresa na Finlândia, adquirida da Nokia em 2013. O impacto financeiro dos cortes devem ser completados até julho de 2017. Nadell promete não ser o fim das empreitadas da empresa na área móvel. “Vamos continuar a inovar em dispositivos e nos nossos serviços em nuvem para plataformas móveis”, disse em comunicado.

Desde o ano passado a Microsoft vem desfazendo os investimentos feitos na fabricação de telefones móveis. Vendeu a fábrica da Nokia que tinha no Brasil, unidade na Ásia, e anunciou milhares de demissões. Quando comprou a divisão de celulares da Nokia, há três anos, pagou cerca de US$ 7,2 bilhões, sem nunca ter conseguido recuperar o investimento ou colher sinergias do negócio. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10576