WhatsApp desiste de cobrar assinatura

Aplicativo vai criar funcionalidade de relacionamento entre empresas e consumidor e continuará sem anúncios.

WhatsApp - logo tsO WhatsApp abandonou a ideia de cobrar US$ 1 de seus usuários por ano. A medida havia sido implantada há dois anos, e afetaria a maioria dos usuários do serviço agora em 2016. A empresa, pertencente ao Facebook, afirmou que vai buscar rentabilidade de outras maneiras, uma vez que considera complicado demais cobrar da maioria das pessoas.

“É difícil para as pessoas pagarem, especialmente se não tiverem cartão de crédito ou conta bancária”, afirmou Jan Koum, CEO do WhatsApp, durante evento em Munique, na Alemanha. No blog, a empresa afirma que se aproxima da marca de 1 bilhão de usuários.

Para obter receita, o aplicativo não vai se render aos anúncios. Em vez disso, vai criar uma gama de serviços corporativos e de relacionamento com o consumidor. Testes desses serviços começaram ainda este ano. “Queremos tornar mais fácil se comunicar com seu banco sobre uma operação fraudulenta recente ou com a companhia aérea sobre um voo atrasado”, explica o blog.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10576